Grupos de notícias



Profissionais destacam importância do retorno presencial para crianças da Educação Infantil



"A Educação Infantil não era vista por mim como um local de aprendizagem, e sim como a creche onde as crianças brincam, comem e descansam. Mas hoje, depois de conhecer o ensino no Cmei, pude ver que o brincar também é uma forma de aprender e que esse primeiro encontro com a educação é essencial para eles", aponta Gleice Mônica Madureira Diniz, mãe de duas crianças que estudaram em um Cmei da Rede Municipal de Educação.  Ela reconhece o empenho e dedicação dos profissionais da Educação para que fosse oferecido um ensino de qualidade, principalmente depois de tanto tempo longe da escola.

A primeira etapa da vida escolar da criança – a Educação Infantil – é uma base sólida no desenvolvimento e aprendizagem do indivíduo. Compartilhar experiências e conviver com outras crianças são atividades essenciais para o desenvolvimento individual e coletivo. A convivência com outras crianças possibilita a aprendizagem de regras sociais, assim como de educação emocional, atributos importantes para a vida adulta. As brincadeiras e cantigas também são formas de a criança experimentar e descobrir o mundo.

Para a secretária de Educação, Eerizania de Freitas, o retorno presencial de forma escalonada possibilitou às crianças voltarem a vivenciar essas situações interpessoais que permitem o seu desenvolvimento integral. "A Educação Infantil garante os direitos da criança de conviver, se conhecer, se expressar, explorar e brincar. O educar e o cuidar andam juntos no processo de desenvolvimento integral de cada uma", afirma a representante da pasta que atende mais de 8,5 mil crianças de um a cinco anos de idade, nas 44 unidades de Educação Infantil.

Luciana de Pina é psicopedagoga da rede e vê na Educação Infantil um local de segurança e de formação para os estudantes.  “Os Centros Municipais de Educação Infantil contam com uma equipe completa de profissionais aptos e devidamente qualificados para ampararem as crianças nesta importante etapa da infância, além de serem espaços que oferecem segurança, estímulos e acolhimento às famílias”, pontua a especialista.

A professora Helenita Cândida, do Cmei Professora Leonor Marques, reconhece a importância desta etapa na vida das crianças. Segundo a profissional, elas voltaram a ser protagonistas da aprendizagem.  “Elas voltaram a brincar em conjunto, a interagir, a explorar o mundo que a gente traz para elas, conseguindo assim adquirir novos conhecimentos e desenvolvendo habilidades e competências. Aprenderam a fazer escolhas, buscando autonomia no meio social e no autoconhecimento porque a escola é a primeira instituição que elas veem fora do ambiente familiar”, ressalta a educadora.

Para a assessoria pedagógica da rede, na infância, muitos aprendizados são resultado das brincadeiras. Nesta etapa, a criança aprende não apenas com os professores, dentro de sala de aula, mas também pela interação com as outras crianças, em diferentes momentos e lugares, com as danças, cantigas, brincadeiras ao ar livre, com o faz-de-conta. Tudo se constitui por aprendizados, que ganham significado a partir do olhar pedagógico atento.