Grupos de notícias

Autores de homicídio no bairro Calixtopolis em Anápolis, filmaram execução de jovem



Na tarde desta quarta-feira, 23/10, a Polícia Civil, por meio do GIH-Anápolis, deu cumprimento a mandados de prisão temporária em desfavor de Jefferson A. Godoi, 24 anos e de Gustavo L. Faria, 20 anos. Ele são apontados como autores do homicídio qualificado praticado em desfavor de Daniel Santana Ribeiro, 21 anos, ocorrido em 30/09/2019 no setor Parque Calixtópolis. [caption id="attachment_12483" align="aligncenter" width="768"] Os dois filmaram a execução de Daniel[/caption] No dia dos fatos, a vítima foi morta com diversos disparos de arma de fogo calibre 9mm, todos na cabeça e testemunhas relataram que os atiradores fugiram do local num automóvel de cor branca. No dia 01/10/2019, Jefferson e Gustavo foram presos pela Polícia Militar no Setor Campos Elíseos, na posse de um veículo Fiat Bravo branco produto de roubo e na posse de uma arma de fogo calibre 9mm, sendo então autuados em flagrante por crime de receptação e posse irregular de arma de fogo. [caption id="attachment_12484" align="aligncenter" width="720"] Vítima Daniel Santana Ribeiro 21 anos[/caption] Diante da suspeita de que ambos os indivíduos estivessem vinculados ao homicídio de Daniel, a Polícia Civil representou ao Poder Judiciário pela quebra do sigilo de dados telefônicos, bem como pela autorização de acesso aos arquivos armazenados nos telefones celulares apreendidos em poder de ambos. No telefone de Gustavo, foram encontradas fotografias de Daniel ainda vivo, rendido e sobre a mira da arma de fogo, segundos antes de ser morto. Posteriormente, as testemunhas que observaram a fuga dos suspeitos reconheceram o carro apreendido em poder de ambos como sendo o veículo utilizado no crime. Jefferson e Gustavo, que já ostentam anotações criminais por tráfico de drogas, receptação, associação criminosa e posse irregular de arma de fogo, serão indiciados por homicídio qualificado, crime que pode lhes render uma pena de até 30 anos de reclusão. Ambos se encontram recolhidos no presídio local, à disposição da justiça.