Delegacia de Anápolis inicia inquérito para apurar morte de bebê supostamente espancada

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Anápolis recebeu o Boletim de Ocorrência realizado na Polícia Civil de Goiânia e instaurou a abertura de um inquérito policial para investigar a morte da bebê de um ano supostamente agredida pela madrasta na casa do pai, naquele município.

A delegada titular da DPCA de Anápolis, Ana Elisa Martins, aguarda o laudo cadavérico definitivo da autópsia realizada pelo Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia, que vai apontar as causas da morte, para ter uma linha inicial de investigação. Ela também já expediu ordens para que agentes da polícia civil encontrem as testemunhas que ajudem a resolver o caso. Os pais da criança e a madrasta ainda não prestaram depoimento.

A criança faleceu no Hospital Estadual Otávio Lage (Hugol) em Goiânia, às 3h de segunda-feira, em decorrência das lesões e ferimentos pelo corpo, após dias de internação na UTI. A polícia suspeita que a bebê tenha sido espancada pela namorada do pai, enquanto ele trabalhava fora de casa. A madrasta ligou para Edmilson Pinto Lima Martins, de 24 anos, dizendo que a criança caiu da cama. História refutada pelo companheiro.

Matéria do Mais Goiás

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *