Estudantes de Medicina Veterinária se unem para salvar cavalo abandonado

Estudantes do 7° período de Medicina Veterinária da Faculdade Anhanguera se uniram para tentar ajudar um cavalo muito machucado e debilitado.

Os estudantes ficaram sabendo do animal abandonado através das redes sociais, se comoveram e resolveram ir até o local fazer a medicação do animal.

” Ele esta bem desidratado, com escoriações, bastante carrapatos, provavelmente foi usado em serviço até pouco tempo, até quando FOI pode aguentar. Mas graças a Deus está de pé” disse um dos estudantes de Veterinária.

Agora o desafio será conseguir um hospital veterinário para que possa ser realizado exames e o animal possa ser melhor tratado, para que no futuro possa ser colocado para adoção.

Outros casos de maus-tratos e abandonos de animais já ocorreram em Anápolis, lembrando que o artigo 32 da Lei 9.605/98 determina detenção de três meses a 1 ano e multa a quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos ou realizar experiência dolorosa ou cruel em animal vivo ea punição é aumentada de um sexto a um terço se ocorrer morte do animal.

5 comentários em “Estudantes de Medicina Veterinária se unem para salvar cavalo abandonado

  • 31 de março de 2019 em 07:50
    Permalink

    Parabéns a esses estudantes, já são profissionais de exemplo , o mundo precisa disso .

    Resposta
  • 31 de março de 2019 em 14:12
    Permalink

    Parabéns aos alunos que tiveram a iniciativa de socorrer o animal…. No futuro serão excelentes profissionais.

    Resposta
  • 31 de março de 2019 em 15:39
    Permalink

    Parabéns aos Estudantes de Veterinária que salvaram o cavalinho, continuem com o coração cheio de amor só assim conseguimos um mundo melhor!! Só o Amor salva.

    Resposta
  • 31 de março de 2019 em 19:38
    Permalink

    Que bênção meu Deus! Sou Protetora Animal e sofro demais com tantos maus tratos e abandono… Parabéns à todos vocês que tiveram compaixão por esse animal explorado e indefeso!

    Resposta

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *