Mulher morta por ex-marido tinha medida protetiva contra ele

A mulher assassinada pelo ex-marido a facadas possuía medida protetiva contra ele. O crime ocorreu na noite desta quinta-feira (29), em Barro Alto, região Norte de Goiás. Andreia Straioto Ribeiro, de 36 anos, havia conseguido a medida cautelar três dias antes do ocorrido. Depois do feminicídio, o ex-vigilante prisional temporário, Wanderson Souza, de 34 anos, morreu após se envolver em um acidente de carro.

Segundo informações da Polícia Civil, o assassinato ocorreu nesta quinta (29), por volta das 19h30. Depois de cometer o crime, o suspeito fugiu com a filha do casal, uma criança de apenas 5 anos. Wanderson ia para a casa dos pais quando sofreu um acidente na BR-153, sentido Uruaçu.

O veículo em que estavam, um VW Gol, bateu de frente com um caminhão, conforme indica a Polícia Rodoviária Federal (PRF). As causas do acidente, segundo a corporação, ainda são desconhecidas.

Com o impacto, o homem ficou preso às ferragens. Ele foi socorrido por equipes do Corpo de Bombeiros e encaminhado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O ex-vigilante prisional temporário não resistiu aos ferimentos e foi a óbito no local. A criança, que apresentava apenas ferimentos leves, foi socorrida e está sob cuidados de parentes em Uruaçu.

Lamentação

Andreia Straioto era servidora do CMEI Milena Rabelo de Deus, em Barro Alto. Nas redes sociais, a Secretaria Municipal de Educação (SME) lamentou o ocorrido. “Desde já, registramos nossos sentimentos a todos os amigos, colegas de trabalho e familiares”, diz trecho.

Nos comentários uma usuária também se solidarizou com o ocorrido. “É muita tristeza. Barro Alto chora mais uma vez a uma tragédia. Sentimentos sem palavras’. “Descanse em paz amiga”, disse outra.

Fonte: Mais Goiás

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *