Saneago pode ser penalizada pelo Procon por mau atendimento ao consumidor, diz João da Luz

Presidente da Comissão de Direitos do Consumidor, o vereador João da Luz (PHS) falou na tribuna, nesta quarta-feira (9.out), sobre a iniciativa do colegiado procurar a Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor, para pedir providências quanto à má prestação de serviços da empresa estatal em Anápolis.

Para ele, o cidadão vem sendo lesado pela falta de água. Como o Procon trata exatamente da defesa do consumidor em situações como essa, cabe ao órgão arbitrar, inclusive, penalidades à Saneago.

“Precisamos resolver esse problema, não podemos baixar a guarda. A cidade não pode viver sem reservatório, porque se não em toda estiagem vamos sofrer. Não tem água e o valor do talão ainda é lá em cima”, discursou João da Luz.

Tarifa
O vereador do PHS também falou sobre a tarifa diferenciada do transporte coletivo em Anápolis, que será de R$ 4 para quem usa a bilhetagem eletrônica e R$ 4,25 para quem paga em dinheiro na catraca.

“Temos que ter cautela”, pediu ele sobre o debate em torno do assunto. “A Comissão de Direitos do Consumidor já solicitou explicações aos responsáveis pelo tema na administração municipal”, completou.

Segundo João da Luz, o primeiro intento foi alcançado, já que o prefeito Roberto Naves (sem partido) não permitiu que a passagem subisse os 27% desejados pela Urban

Escolas
João da Luz também contou que esteve em Goiânia, com a secretária estadual de Educação, Fátima Gavioli, em encontro que teve a presença do deputado estadual Amilton Filho (SD).

O vereador informou que duas obras serão incluídas no orçamento da pasta para 2020: construção  do Colégio  Estadual Vinicius de Moraes, no Conjunto Filostro Machado, e construção de uma nova unidade no Adriana Parque ou Aldeia dos Sonhos.

João da Luz contou que foram feitos pedidos à secretária para que não rompa o convênio com alguns colégios que são importantes para a comunidade, como o Bom Samaritano, no Jardim Petrópolis, e James Fanstone.

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *