Caiado defende lockdown por 14 dias em Goiás a partir desta terça

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), defendeu o lockdown alternativo de 14 dias no estado. Ele pediu ajuda a prefeitos após a Universidade Federal de Goiás (UFG) divulgar um novo estudo que estima um colapso hospitalar em julho, com a necessidade de 2 mil leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e 18 mil mortes por Covid-19 até setembro.

“Se tivesse autonomia do Supremo, decretaria fechamento do comércio no esquema 14 por 14, em Goiás”, disse o governador.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que os municípios têm poder para determinar regras de isolamento, quarentena e restrição de transporte e trânsito em rodovias em razão da epidemia do coronavírus.

O governador ponderou, nesta manhã, que os prefeitos precisam rever as flexibilizações e ofereceu apoio da polícia, caso eles queiram adotar o fechamento já a partir desta terça-feira (30/06).
“Isso é imoral, desumano, eu não posso aceitar que haja omissão de autoridades. A responsabilidade é de todos nós. Cada prefeito e cada prefeita vai responder pelo caos nos seus municípios. Reflitam bem, analisem bem. Fornecerei as minhas polícias a todos os prefeitos que quiserem que haja cumprimento 14 por 14”, disse o governador.

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado.