Secretário de Anápolis é indiciado por morte de professora que caiu em buraco

No dia do ocorrido, como havia água no local, a professora, que pilotava uma motocicleta Honda Biz, não percebeu a abertura na via e caiu, sendo atropelada em seguida por um carro. Para os investigadores, a motorista do veículo que atropelou Thalita não teve culpa no acidente fatal.

Procurada, a Prefeitura de Anápolis informou que o município e Francisco Elísio ainda não foram notificados formalmente pela Justiça.

Professora morre após cair em buraco, em Anápolis

O acidente ocorreu no dia 15 de abril, quando Thalita passava pela Rua Joaquim Propício de Pina, no cruzamento com a Avenida Santos Dumont, em Anápolis. Após passar pelo buraco, ela se desequilibrou, caiu na pista e foi atropelada por um carro que seguia na mesma via. Ela chegou a ser socorrida e encaminhada para o hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos.

Câmeras de segurança de comércios próximos registraram todo o ocorrido, mas imagens não foram divulgadas em respeito a família da vítima. A motorista do carro que atropelou a professora permaneceu no local e foi submetida ao teste do bafômetro, que não constatou embriaguez ao volante. Thalita dos Santos Bueno, de 20 anos, estava no último ano do curso de pedagogia e fazia trabalhos voluntários.

Matéria do Dia Online

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *