Vereador sugere doação de alimentos não utilizados para combater desperdício

O vereador João da Luz (DEM), defendeu na tribuna do plenário, um projeto de sua autoria que dispões sobre o combate ao desperdício de alimentos e a doação de excedentes de alimentos para o consumo humano.

“Quero trazer ao município uma lei que já foi sancionada pelo nosso presidente Bolsonaro, o qual parabenizo pela iniciativa”, declarou João da Luz.

O vereador do DEM explicou que a ideia não é contrariar o que preza a Vigilância Sanitária. O órgão proíbe que o alimento não usado por restaurantes, por exemplo, seja doado, assim eles são jogados fora.

“O propósito, como a lei federal, é fazer uma lei temporária, pelo menos durante esse tempo de pandemia. Temos pessoas passando fome e dificuldades até para comprar alimentos. Temos que ser solidários e humanos”, frisou.

João da Luz acrescentou que o alimento, no caso a sobra que fica na panela dos restaurantes, pode ser repassado para ajudar o terceiro setor, as entidades que precisam alimentar os seus assistidos. “Protocolamos a lei que estabelece critérios para essa ação”, disse.

O vereador também se comprometeu em apresentar uma lei que atenda algumas reclamações que tem chegado até o seu gabinete em relação ao armazenamento de materiais de construção como areia, brita e terra em terrenos públicos ou privados.

“Geralmente os depósitos de construção deixam esse material em lotes ao lado do comércio e o vento acaba levando sujeira principalmente para os vizinhos mais próximos. Não existe uma regulamentação na Postura sobre como esse material deve ser armazenado para evitar esse transtorno e eu me comprometo a trabalhar essa situação sem prejudicar nenhuma das partes”, falou.

João da Luz também falou sobre sua indicação de instalar o botão de pânico nas escolas do município para garantir segurança de professores, alunos e colaboradores dessas instituições. Segundo ele, a iniciativa ainda não foi adotada nas escolas, mas já realidade nas unidades de saúde de Anápolis.

“Foi uma ação que gerou ótima repercussão na cidade, os profissionais de saúde com certeza precisam desse dispositivo e quem sabe ainda se torne realidade também nas escolas”, comentou.

Por fim João da Luz parabenizou o prefeito Roberto Naves (PP) sobre sua atuação no controle e combate a pandemia do novo coronavírus. Segundo o parlamentar, o modelo instalado na cidade que define os riscos leve, moderado e avançado de contágio do vírus é modelo implantado em outros municípios.

O vereador disse ainda que o último relatório apresentado pelo prefeito Roberto Naves mostra que a cidade tem 38% dos leitos destinados para combate da Covid-19 ocupados, portanto, a sua opinião, nesse momento, é que a cidade não precisa implantar o lockdown definido pelo Governo de Goiás.
“Se o prefeito optar por não fechar novamente atividades consideradas não essenciais ele tem o meu apoio”, concluiu.

Qual seu comentário a respeito disso?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *